quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

ÚLTIMO POST DE 2009: Avatar e Ardida Como Pimenta

Olá

Aqui vai meu último post do ano de 2009. Fazendo um balanço, posso dizer que conferi ótimos filmes, descobri blogs muito interessantes e me aprofundei no mundo do cinema, já que iniciei meu blog apenas como um mero apaixonado por filmes. Hoje já sou mais consciente de que fazer cinema envolve bem mais do que o simples entretenimento, pois abrange técnica e comunicação. Cinema é uma indústria que gera bilhões em dinheiro; é uma arte que nos transporta para mundos e acontecimentos do passado, do presente, do futuro e até para mundos irreais; emocionando-nos, divertindo e, sobretudo nos maravilhando com suas imagens. POR ISSO NÃO ME CANSO DE DIZER Q SOU CINÉFILO.

Desejo a todos meu amigos blogueiros um ótimo 2010, com muita saúde, paz, felicidade e, claro, ótimos filmes neste ano vindouro.

Segue abaixo os comentários dos dois últimos filmes que vi.

1º Filme: AVATAR (Avatar, EUA, 2009) – FICÇÃO CIENTÍFICA

Sinopse: Jake Sully (Sam Worthington) ficou paraplégico após um combate na Terra. Ele é selecionado para participar do programa Avatar em substituição ao seu irmão gêmeo, falecido. Jake viaja a Pandora, uma lua extraterrestre, onde encontra um ambiente repleto de diversas e estranhas formas de vida. O local é também o lar dos Na'Vi, seres humanóides que, apesar de primitivos, possuem maior capacidade física que os humanos e uma ligação misteriosa com a natureza de Pandora. Os humanos desejam explorar a lua, de forma a encontrar metais valiosos, o que faz com que os Na'Vi aperfeiçoem suas habilidades guerreiras. Como são incapazes de respirar o ar de Pandora, os humanos criam seres híbridos chamados de Avatar. Eles são controlados por seres humanos, através de uma tecnologia que permite que seus pensamentos sejam aplicados no corpo do Avatar. Desta forma Jake pode novamente voltar à ativa, com seu Avatar percorrendo as florestas de Pandora e liderando soldados. Até conhecer Neytiri (Zoe Saldana), uma feroz Na'Vi que conhece acidentalmente e que serve de tutora para sua socialização na civilização alienígena.

O simples fato de ser o primeiro filme dirigido por James Cameron após Titanic, já me faria ir correndo aos cinemas. No entanto o que mais me impressionou, antes mesmo do filme estrear, era a propaganda maciça (boca em boca) de que este seria um filme revolucionário, pois nele foi empregado tecnologia 3D de última geração, sendo que cada pedra, planta e animais existentes no filme foram criados por computação gráfica. Ou seja, um mundo totalmente novo, inteiramente feito por computação gráfica.

Outro motivo que me fez ir correndo aos cinemas foi o fato de que aqui na minha cidade (Maringá/PR) foi lançada as salas 3D, inexistentes até o momento do lançamento do filme Avatar. Então vamos eu, minha amiga Thaís e a irmã dela Paula ao cinema, ficamos bem no começo da fila, mas ao olhar pra trás via-se a extensão enorme dela. Todos querendo ver o filme revolucionário de James Cameron.

Confesso que aproveitei cada segundo do filme, cada sensação nova que esta obra me proporcionou. Fiquei MARAVILHADO com a tecnologia 3D, pois nunca tinha visto um filme neste formato. Não parecia que estava vendo um filme e sim presenciando ele de uma janela, sendo que em algumas cenas parece que estamos dentro dele. Cada detalhe do filme é magnífico. Tiro meu chapéu para James Cameron, ele está de parabéns, conseguiu superar todas as minhas expectativas. Que venham os Oscar’s.


2º Filme: ARDIDA COMO PIMENTA (Calamity Jane, EUA, 1953) – MUSICAL

Sinopse: Doris Day e Howard Keel se estranham, brigam e depois se apaixonam como Calamity Jane e Wild Bill Hickok nesse adorável filme. No início Calmity está muito ocupada lutando contra índios e manejando um chicote para se preocupar com vestidos e perfumes como todas as outra mulheres. E Wild Bill também anda ocupado tentando conquistar uma delicada garota (Allyn McLerie) para falar algo sobre a impetuosa Jane. Mas as coisas mudam nessa rotina, quando um começa a ser alvo do amor do outro. É um glorioso Western, com muita dança e a bela e contagiante trilha sonora composta pelos vencedores da Academia Sammy Fain e Paul Francis Webster, que ganharam seu primeiro Oscar pela clássica canção (e grande sucesso nos anos 50) Secret Love.

Este filme foi um achado para mim. Indicação de um amigo (na verdade ele nem chegou a ver ainda, mas pediu para gravar pra ele), foi assim que descobri esse delicioso filme. Muito divertida, Dóris Day está incrível no papel de Camity Jane, uma mulher geniosa que pouco se parece com uma mulher na verdade. Rodeada de homens, a vida de Calamity se resume a enfrentar índios e disparar sua arma toda vez que sua honra é posta em dúvida. Sua vida muda quando por pressão dos homens da cidade onde mora, ela precisa buscar uma atriz da cidade grande para se apresentar no teatro de sua cidade.

Me diverti muito com esse filme e as canções então, lindas por sinal.

Abraços a todos e mais uma vez, Feliz 2010 :)

domingo, 13 de dezembro de 2009

AUSENTE, MAS NÃO INEXISTENTE: vários filmes comentados

Olá pessoal

Quanto tempo. Apesar da minha total falta de dedicação ao Tomada 7 não pensem que eu não estava morrendo de saudade. Pode-se dizer que estou sofrendo o mal de todas as pessoas no mundo: FALTA DE TEMPO. Mas isto não é um motivo plausível, já que quando a gente gosta de alguma coisa é um prazer arrumar tempo para se dedicar a ela. Mas um fato curioso vem me atormentando: eu gosto tanto de filme, mas estou assistindo tão pouco. Mistério!!!!

Mas enfim, neste tempo consegui conferir e rever alguns ótimos filmes e outros nem tanto, mas mesmo assim bons. Vou comentar filmes que vi no cinema, filmes que comprei o DVD e filmes que me foram emprestados. Não gosto de dar notas, mas mesmo assim resolvi classificá-los dessa forma.

Estou ansioso para ler seus comentários. É sempre bom discutir opiniões.

Segue abaixo os filmes:

TITANIC (Titanic, EUA, 1997) – Drama/Romance

Sinopse: Todo mundo conhece a história (rsrs), mas vai ela ai mesmo assim. Um jovem aventureiro (Leonardo DiCaprio) ganha passagem, em mesa de jogo, para a primeira viagem do transatlântico Titanic. No navio, apaixona-se por Rose Bukater (Kate Winslet), noiva de um homem rico e arrogante (Caledon Hockley), com quem vive um amor proibido. Mas a história de amor se transforma em tragédia quando o gigantesco navio se choca com um iceberg.

Eu adoro Titanic, pois foi o primeiro filme que vi no cinema. Tudo me encantou: as imagens, a riqueza dos detalhes, o som, os atores, a história em si, etc. Titanic para mim é inesquecível, tanto é que adquiri o DVD e ele já esta na minha coleção.

Nota:10,0

A MÃO QUE BALANÇA O BERÇO (The Hand that Rocks the Cradle, EUA, 1992) - Suspense

Sinopse: Claire Bartel (Annabella Sciorra) e Michael (Matt McCoy), seu marido, estão cansados de procurar uma babá. Até que Peyton Flanders (Rebecca De Mornay) se candidata ao emprego. Elegante, educada e dedicada, ela é simplesmente perfeita. Ela toma conta do bebê como se fosse seu e logo conquista o coração de todos da família. Com o tempo, no entanto, Peyton começa a se comportar estranhamente e parece querer assumir o lugar de Claire que, desconfiada, resolve investigar o passado de Peyton, sem saber que na verdade está nas mãos de uma mulher perigosa e obcecada em se vingar da morte do seu marido, um ginecologista que cometeu suicídio quando foi acusado de ter molestado cinco de suas clientes. Este fato fez Peyton Flanders, que não é seu verdadeiro nome, perder o bebê que estava esperando.

Confesso que eu esperava mais desse filme. Antes de conhecer a história eu imaginava que se tratava de algo sobrenatural a tal mão que balança o berço, porém a tal mão é a da babá psicopata, mas mesmo assim é um ótimo filme de suspense. Destaca-se a atuação magnífica da Rebecca De Mornay que concorreu ao Oscar por este filme.

Nota: 8,5

A ÓRFÃ (Orphan, Canadá/França/EUA, 2009) – Terror/Suspense

Sinopse: Kate (Vera Farmiga) e John Coleman (Peter Sarsgaard) ficam arrasados devido a um trágico aborto. Apesar de já ter dois filhos, Daniel (Jimmy Bennett) e a surda muda Maxime (Aryana Engineer), o casal decide adotar uma criança. Durante uma visita a um orfanato, os dois se encantam pela pequena Esther (Isabelle Fuhrman) de nove anos e optam rapidamente por sua adoção. O que eles não sabiam é que estranhos acontecimentos fazem parte do histórico da menina que passa a se tornar, dia após dia, mais misteriosa. Intrigada, Kate desconfia que Esther não é quem aparenta ser, mas devido ao seu passado de alcoolismo tem dificuldades de provar sua teoria.

Um ótimo filme de terror/suspense que me surpreendeu principalmente pelo desfecho da história que achei muito original. De início achei que se parecia com outro filme que vi há um tempo atrás (Corrente do Mal), mas não tem nada haver. Este é cem vezes superior. Algumas cenas são até chocantes e inimagináveis. Aconselho muito as pessoas a conferirem.

Nota: 8,0

LENINGRADO (Leningrad, Rússia/Reino Unido, 2009) - Drama

Sinopse: Kate Davis (Mira Sorvino), uma jovem jornalista inglesa, é enviada a trabalho para Leningrado. A Segunda Guerra Mundial está no seu auge, os nazistas já dominam metade da Europa e parte de Rússia, mas falham em Leningrado. Ao perceber que não conseguiria tomar a cidade à força, Hitler monta uma estratégia extremamente desumana. Cerca Leningrado, bloqueando o acesso de mantimentos, com o objetivo de matar de fome mais de três milhões de pessoas. Em meio a este cerco do horror, Kate e a população local, precisam tentar de todas as maneiras sobreviver e não sucumbir à fome e ao domínio do nazismo, na batalha mais cruel da Segunda Guerra Mundial.

Filmes de guerra existem aos montes. Este ano então, vi vários. Mas este se destaca por narrar a Segunda Guerra de um ponto de vista que nunca tinha visto, a dos soviéticos. Um bom filme, com boa fotografia, um enredo interessante e atores igualmente bons. Mas senti que faltou alguma coisa, apesar de ter gostado muito. Uma história comovente.

Nota: 7,5

LUA NOVA (The Twilight Saga: New Moon, EUA, 2009) - Romance

Sinopse: Um incidente na festa de aniversário de Isabella "Bella" Swan (Kristen Stewart) faz com que Edward Cullen (Robert Pattinson) vá embora. Arrasada e deprimida, Bella encontra consolo ao lado de Jacob Black (Taylor Lautner). Aos poucos ela é atraída para o mundo dos lobisomens, ancestrais inimigos dos vampiros, e passa a ter sua lealdade testada. Quando descobre que a vida de Edward está em perigo, Bella corre contra o tempo para ajudá-lo no combate aos Volturi, um dos mais poderosos clãs de vampiros existentes.

Este segundo filme da saga Crepúsculo é superior em termos técnicos que o primeiro, no entanto, não sei se pelo fato de ter ligo o livro antes, a história me pareceu cansativa. Mas mesmo assim um bom filme, que consegue agradar fãs e não fãs dos vampiros bonzinhos.

Nota: 7,0

2012 (2012, EUA/Canadá) – Aventura/Ficção Científica

Sinopse: Em 2008, o presidente americano (Danny Glover) convoca uma reunião de emergência com as principais potências para conversar sobre um grande perigo para a humanidade. Os anos passam e, com a proximidade de 2012, as autoridades decidem que não é mais possível conter o perigo eminente que pode significar o fim do mundo. Com isso, colocam em prática o plano iniciado anos atrás, sob o comando dos cientistas Adrian Helmsley (Chiwetel Ejiofor) e Carl Anheuser (Oliver Platt). Enquanto isso, o escritor Jackson Curtis (John Cusack) leva sua vida de marido separado, pai de dois filhos, como motorista de limusine e tendo que aturar as reclamações da ex esposa (Amanda Peet). Ao levar os filhos para passear, ele descobre os primeiros sintomas da destruição do planeta. Assim começa a corrida pela sobrevivência.

Adoro filmes catástrofes. E por ser do mesmo diretor de O Dia Depois de Amanhã eu esperava muito desse filme. Mas enfim, o filme me estressou (rsrs). Sai da sala do cinema tenso e exausto. Os efeitos de CG são maravilhosos, mas a história é absurda demais, e os personagens escapam de cada coisa que até Deus duvida. Sei lá... É um filme controverso.

Nota: 6,0

Ficam ai as dicas de filme, abraços :)

domingo, 25 de outubro de 2009

DISTRITO 9, QUARENTENA e A PROPOSTA: cada um agrada no seu estilo.

Olá

Na última semana eu consegui assistir boas obras cinematográficas, cada uma de um estilo diferente. Tem “Distrito 9” para aqueles que amam ficção científica, “Quarentena” para os cinéfilos que adoram thrillers de terror (como eu) e o último filme a ser mencionado é “A Proposta”, uma ótima comédia romântica que une bom roteiro com o carisma dos atores Sandra Bullock e Ryan Reynolds.

1º filme: DISTRITO 9 (District 9, EUA/Nova Zelândia, 2009) – Ficção Científica

Sinopse: Por problemas técnicos, uma nave alienígena chega à Terra e traz consigo centenas de refugiados extra-terrestres que são instalados em uma área de Joanesburgo, o Distrito 9, enquanto os humanos decidem o que fazer com eles. Mas com o passar de duas décadas, o Distrito 9 se expande de uma maneira descontrolada, tornando-se um lugar marginalizado e com condições péssimas de saneamento e habitação. Dessa forma, o governo resolve agir e contrata a MNU, uma empresa que tenta controlar os alienígenas, forçando-os a se retirarem para campos de concentração. No entanto, um funcionário da MNU é contaminado, tornando-se um ser híbrido (com DNA humano misturado ao alienígena) capaz de manusear as armas alienígenas.

Este ótimo filme de baixo orçamento vem gerando grande polêmica, principalmente na África, pois os acontecimentos retratados no filme estão sendo comparados ao período do Apartheid, um regime segundo o qual os brancos detinham o poder e os povos restantes eram obrigados a viver separados dos brancos, de acordo com regras que os impediam de ser verdadeiros cidadãos. É mais ou menos o que acontece com os alienígenas, pois suas vontades e necessidades em nenhum momento são levadas em conta, de forma que são tratados pelos humanos como seres inferiores e de baixo intelecto, ficando isolados na grande favela de Joanesburgo.

O filme aborda o racismo e o preconceito de forma explícita, exigindo do expectador um senso crítico inigualável no que diz respeito a comparação com outras formas de preconceitos e discriminações. O ser humano é de fato um ser preconceituoso. Em toda a história da humanidade nos deparamos com períodos em que povos ou pessoas foram descriminados, tanto por sua cor de pele, como por suas origens, como os negros e os índios na época da escravidão e os judeus durante a Segunda Guerra.

No começo o filme mais parece um documentário, mostrando entrevistas com pessoas que comentam a “invasão” alienígena e como este fato foi tratado pela comunidade internacional. O filme tem uma abordagem política/social muito forte, mas é sem dúvida um filme de ficção científica, pois está repleto de elementos do gênero: seres extraterrestres, armas a laser, robôs e naves espaciais.

Mas o mais importante é que “Distrito 9” nos faz refletir: o que realmente aconteceria caso acontecesse um evento semelhante na Terra? Não sei, mas acredito que seria muito parecido com o que é apresentado no longa.

2º filme: QUARENTENA (Quarantine, EUA, 2008) - Terror

Sinopse: Uma repórter de TV e seu cameramam são designados a passar a noite na central do corpo de bombeiros de Los Angeles. É quando vem uma chamada, e eles seguem para um prédio no subúrbio. Logo descobrem que uma moradora foi infectada por um vírus desconhecido. Outros residentes também sofrem ataques, e assim as pessoas entram em pânico. Todos começam a fugir e a polícia e o corpo de bombeiros colocam o prédio em quarentena - mesmo sabendo que ainda há pessoas lá. A única evidência do que está acontecendo fica gravada no equipamento de filmagem que foi deixado la dentro.

Pode-se dizer que o cinema hollywoodiano está ávido por filmes estrangeiros que primam pela originalidade, principalmente filmes de terror. Não é a toa, que já temos diversas refilmagens de filmes coreanos e japoneses, como “O Chamado” e “O Grito”. Agora, mais recentemente, por causa do grande sucesso de “REC” um filme espanhol, já era de se esperar ter uma refilmagem no melhor/pior estilo hollywoodiano. Mas não é que deu certo e o filme ficou muito bom, pelos menos de certa forma.

A proposta do original foi mantida: explorar um clima de documentário, estilo A Bruxa de Blair. No entanto, a personagem vivida por Jennifer Carpenter, ao contrário da personagem de Manuela Velasco no original, sofreu algumas mudanças importantes que diminuem a essência de “Quarentena”. Em “REC”, a intrépida repórter busca constantemente narrar o ocorrido no prédio, de forma a ignorar o perigo, pois seu objetivo principal é ter uma ótima matéria, tanto é que ela fala toda hora: “Você está filmando isso Pablo?”. Já em “Quarentena” o senso jornalístico da repórter diminuiu, ela também tem uma postura mais ativa no sentido de ajudar aos outros dentro do edifício.

Mas apesar das mudanças, “Quarentena” conseguiu me agradar da mesma forma que “REC” me agradou, os dois são ótimos filmes, mas claro, se fosse para escolher um ou outro, sem dúvida em ficaria com a originalidade e o realismo de “REC” que está prestes a ganhar uma seqüência.

3º filme: A PROPOSTA ( The Proposal, EUA, 2009) – COMÉDIA ROMÂNTICA

Sinopse: Margaret Tate (Sandra Bullock) é uma uma chefe dominadora que, de repente, se vê em vias de ser deportada para o Canadá. É quando lhe surge a idéia de propor casamento ao seu assistente Andrew Paxton (Ryan Reynolds) e assim conseguir um visto de permanência nos Estados Unidos.

Eu achei o filme muito engraçado, pois o simples fato de uma chefe linha dura em que todos a odeiam no escritório, resolve mentir dizendo que está noiva de seu assistente pessoal, que também não suporta sua arrogância e prepotência, já é no mínimo incomum e hilariante. Mas as cenas mais engraçadas ocorrem na cidade natal de Andrew que fica no Alasca, é La que Margaret conhece a família dele e assim começa a surgir um sentimento verdadeiro entre os dois. Não vou dizer como acaba o filme, mas é óbvio, todas comédia românticas são bastante previsíveis.

quarta-feira, 14 de outubro de 2009

DICAS DE FILMES: um ótimo e um que é uma bomba!!!

Olá

Hoje vou comentar dois dos últimos filmes que vi. O primeiro é maravilhoso e RECOMENDO muito (um filme de grande sensibilidade que conseguiu me emocionar) já o segundo estou comentando apenas para avisar que o filme não presta (que maldade), mas o filme é ruim mesmo e olha que gosto de filmes de terror/suspense, até mesmo aqueles com histórias mais bobinhas e óbvias, como “Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado”. Enfim, um filme ótimo e outro que é uma bomba!!!!!

1ª Filme: A PARTIDA (Okuribito, Japão, 2008) – DRAMA
Sinopse: Um violoncelista retorna à sua cidade-natal, após a orquestra em que tocava ser dissolvida. Lá ele passa a trabalhar como agente de funerária, cargo o qual passa a ter muito orgulho apesar das críticas que recebe.

Daigo Kobayashi (Masahiro Motoki) é um violoncelista de muito talento, no entanto o trabalho de músico não remunera bem e para piorar a situação, a orquestra do qual ele fazia parte e dissolvida, forçando Kobayashi a procurar outras formas de sustentar ele e sua esposa.

A única solução que Kobayashi pensa é voltar para o interior onde sua falecida mãe lhe deixou uma casa de herança, casa no qual ele viveu a infância. A esposa aceita, logo os dois partem para o interior. Lendo os classificados do jornal, Kobayashi se interessa por um anúncio de emprego em que se paga bem e os horários são flexíveis. Os detalhes do anúncio diz que é uma empresa que ajuda as pessoas a partir, assim ele vai fazer a entrevista imaginando ser uma empresa de viagens, no entanto ele se surpreende ao saber que o emprego é para preparar os mortos em uma cerimônia tradicional do país.

Como o pagamento é muito bom, Kobayashi aceita, mesmo sofrendo preconceito das demais pessoas, tanto da sociedade quanto de conhecidos e familiares.

O filme trata da morte de uma maneira muito sutil e bela em algumas cenas. Não que morrer seja legal, mas o respeito que eles têm pelos mortos é que é bonito. A cerimônia de preparação e partida é muito bela, nela o corpo do morto é lavado, depois é vestido e até passa-se maquiagem, depois os familiares se despedem.

ÓTIMO filme. Uma bela surpresa, pois estava com um pé atrás por ser um filme oriental. Normalmente se vê filmes de luta ou filmes de época, neste não, a história é atual e emocionante, chega a ser até cômica em alguns momentos. Um elenco formidável e um roteiro igualmente ótimo.

PS: Vale frisar, para quem não sabe ou esqueceu, este filme foi o ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro deste ano.

2º Filme: COLINAS DE SANGUE (The Hills Run Red, EUA, 2009) - TERROR

Sinopse: O filme retrata a pesquisa de um jovem amante do cinema que começa a investigar um clássico filme de assassinato, filme este que foi censurado na época de seu lançamento por conter cenas fortes de sadismo e morte. Pouco se sabe sobre o filme e seus atores. A estrela do filme, um deformado assassino, denominado Baby Face não cansa de matar cada vez mais vítimas.

O filme começa interessante, pois um grupo de jovens resolvem gravar um documentário a respeito de um misterioso filme de terror dos anos 80, que pouquíssimas pessoas viram e que não existe nenhuma cópia. A única pista está na filha do diretor, Alexa (Sophie Monk) que atuou no filme quando era criança, mas que pouco se lembra das filmagens. Acompanhados por Alexa o grupo retorna a remota locação do filme, porém lá eles descobrem que o filme ainda esta sendo rodado e que eles serão as próximas vítimas.

O filme se perde conforme os acontecimentos centrais para a compreensão da história são revelados. Mostrar pessoas sendo mortas de forma cruel não assusta mais, pelo menos não me assusta. Até mesmo “Jogos Mortais” não me assusta. Está na hora de alguém reinventar o cinema de terror.

NÃO SE FAZEM MAIS FILMES DE TERROR COMO ANTIGAMENTE.

Fica aí a dica: NÃO ASSISTAM “COLINAS DE SANGUE”.


Abraços a todos e até mais.

quarta-feira, 30 de setembro de 2009

DICAS DE FILMES: um de comédia romântica e dois de terror.

Olá

Estes não são necessariamente os últimos filmes que vi, a não ser o “Halloween: O Início”, já os outros dois eu já vi há algum tempo, mas esqueci de comentar no meu último post.

Então vão aí as dicas de filmes. EU RECOMENDO TODOS!!!

1° filme: DELÍRIOS DE CONSUMO DE BECKY BLOOM (Confessions of a Shopaholic, EUA, 2009) – COMÉDIA ROMÂNTICA

Sinopse: Rebecca Bloomwood (Isla Fisher) é uma garota que adora fazer compras. Seu grande sonho é um dia trabalhar em sua revista de moda preferida, mas ela no máximo consegue chegar na porta do local. Até que um dia, por acaso, ela consegue emprego como colunista em uma revista de finanças publicada pela mesma editora. Quando enfim seu sonho está prestes a ser realizado, ela faz de tudo para que seu passado não venha à tona.

Rebecca é uma mulher moderna, ou seja, que tem uma vida independente, mas que está até os cabelos de dívidas. Ela possui 12 cartões de créditos e suas dívidas não param de aumentar e o pior, ela gasta mais do que ganha. Por ser uma garota “antenada” com a moda, seu sonho é trabalhar em uma famosa revista do gênero, porém ao acaso ela consegue empregor em uma revista financeira e pior: dando dicas de como economizar, sendo ela uma consumista nata. Um filme “bonititinho”, a Isla Fisher está fantástica e bem natural. GOSTEI MUITO.

2° filme: ARRASTE-ME PARA O INFERNO (Drag Me to Hell, EUA, 2009) – TERROR E SUSPENSE

Sinopse: Christine Brown (Alison Lohman) trabalha como analista de crédito e vive com seu namorado, o professor Clay Dalton (Justin Long). Prestes a receber ou não uma promoção, ela resolve impressionar seu chefe, recusando o pedido de uma senhora (Lorna Raver) para conseguir um acréscimo em seu empréstimo, de forma que possa pagar sua casa. Como vingança ela joga uma maldição sobrenatural na vida de Christine.

O diretor Sam Raimi consegue impressionar. Existem diversas cenas nojentas que só de pensar, já faz a gente ficar arrepiado de nojo e medo ao mesmo tempo. O enredo consegue prender nossa atenção do início ao fim, pois depois que Christine recebe a maldição sua pacata vida muda completamente: ela começa a ter visões e sentir presenças de seres das trevas. Assustada, ela procura uma médium que tenta ajudá-la, pois em três dias (se ela não acabar com a maldição) um demônio irá buscá-la e arrastá-la pessoalmente para o inferno. TERRÍVEL!!! Mas consegui dormir direitinho na noite que vi esse filme, nem pesadelo tive : )

3° filme: HALLOWEEN: O INÍCIO ((Halloween, EUA, 2007) - TERROR

Sinopse: Aos 10 anos, Michael Myers é um garoto problemático com uma família extremamente desestruturada. Sua mãe é uma stripper no clube local e vive brigando com o namorado que é um estúpido. Para destrair, Michael tem o hábito de maltratar animais, até que um dia o diretor da escola descobre e informa à sua mãe que o garoto possuem tendências psicopatas. Numa noite de Halloween, fantasiado com uma de suas máscaras preferidas, ele perde totalmente o controle, assassina o padastro, a irmã mais velha e o namorada da irmã, deixando apenas vivas sua irmãzinha e sua mãe. Depois de ficar recluso por 17 anos em um reformatório para crianças, Michael Myers se transforma em um ser irreconhecível que não possui sentimentos por nada. Só quem em uma noite ele foge da instituição mental e retorna à cidade em busca de suas raízes, matando a sangue frio qualquer um que atravessar seu caminho.

Clássico filme de terror, que foi refilmado em 2007 e que ganhou uma continuação este ano, mas que ainda não estreou aqui no Brasil. Michael Myers é um daqueles vilões de filme de terror que sempre me deram medo, como Freddy Krueger (que aliás está ganhando um remake) e Jason. Eu nunca entendi porque esse povo mata tanto, sem dó nem piedade, apenas pelo prazer de matar. E era exatamente por isso que esses personagens sempre me deram medo. Halloween: O Início é um bom filme, com um roteiro bem estruturado e com sustos que valem a pena. RECOMENDO!!!

Ficam aí as dicas de filmes, espero que gostem.

Abraços e até mais.

domingo, 20 de setembro de 2009

RESUMO DOS ÚLTIMOS FILMES QUE VI

Olá

Já faz algum tempo que não posto nada, mas não por falta de filme. Mas sim por uma mistura de falta de tempo e motivação. Confesso que não estou com muito tempo para dedicar as atualizações do Tomada 7 e fazer comentários nos blogs amigos. Porém, confesso também que farei o possível para não ficar por muito mais tempo longe.

Dessa forma, elaborei um resumo dos últimos filmes que vi. Coloquei a sinopse dos respectivos (peguei da internet é claro, mas fiz algumas modificações) e coloquei a nota eu dei para cada um junto com um pequeno comentário.


O LEITOR (The Reader, Alemanha/EUA, 2008) – DRAMA

Sinopse: Na Alemanha o adolescente Michael Berg (David Kross) se envolve, por acaso, com Hanna Schmitz (Kate Winslet), uma mulher que tem o dobro de sua idade. Apesar das diferenças, os dois se apaixonam e vivem uma bela história de amor que dura apenas um verão, mas que marca a vida dos dois para sempre. Oito anos se passam e Berg, então um interessado estudante de Direito, se surpreende ao reencontrar seu passado de adolescente quando acompanhava um polêmico julgamento por crimes de guerra cometidos pelos nazistas.

Nota: 9,0 – Incrivelmente técnico e verdadeiro. Emocionante.

FOI APENAS UM SONHO (Revolutionary Road, EUA/Inglaterra, 2008) - DRAMA

Sinopse: Frank (Leonardo DiCaprio) e April (Kate Winslet) formam um casal feliz. Ao se mudarem para uma casa na Revolutionary Road eles ficam orgulhosos por declarar independência da inércia suburbana que os rodeava. Porém logo eles percebem que estão se tornando justamente aquilo que não queriam ser. Frank está em um trabalho insignificante e tem medo de tudo, enquanto que April é uma dona de casa infeliz. Decididos a mudar a situação, April propõe que se mudem para Paris e comecem tudo de novo. Só que, para executar este plano, eles chegam aos seus extremos. Muitas pessoas saem magoadas, inclusive eles mesmos.

Nota: 8,5 – Um filme que vale pelas atuações.

ANJOS E DEMÔNIOS (Angels & Demons, EUA, 2009)

Sinopse: O assassinato de um cientista faz com que o professor de simbologia Robert Langdon (Tom Hanks) se junte a Victoria Vetra (Ayelet Zurer), filha do homem morto. Os dois partem em busca de mistérios que envolvem a sociedade secreta dos Illuminati. As pistas levam a dupla ao Vaticano, onde uma conspiração trama o assassinato de cardeais, às vésperas da eleição do novo Papa, colocando todo o centro da Igreja Católica em perigo.

Nota: 8,0 – Um filme que me fez ficar acordado por mais de duas horas, sendo que estava morrendo de sono, merece seus méritos.

CREPÚSCULO (Twilight, EUA, 2008) - ROMANCE

Sinopse: Isabella Swan (Kristen Stewart) mudou-se recentemente para a casa de seu pai Charlie (Billy Burke), na remota e nublada cidade de Forkes. No novo colégio ela logo conhece Edward Cullen (Robert Pattinson), um jovem admirado por todas as garotas locais e que mantém uma aura de mistério em torno de si. Eles aos poucos se apaixonam, mas Edward sabe que isto põe a vida de Isabella em risco, pois ele esconde um segredo.

Nota: 8,0 – Uma bela surpresa...

PS: Esta é a segunda vez que vi o filme “Crepúsculo”. Quem quiser ler os comentários que fiz na primeira vez que conferi é só acessar o link a seguir: http://tomada7.blogspot.com/2009/04/crepusculo-muito-bom-mesmo.html

UM HOMEM BOM (Good, Alemanha/Inglaterra, 2008) - DRAMA

Sinopse: John Halder (Viggo Mortensen) é um tranqüilo professor universitário, que vive em paz com sua família e tem em Maurice (Jason Isaacs) um grande amigo. Apesar da Alemanha estar em guerra e ser comandado por Hitler, Halter não filia-se ao partido, pois é contrário a muitas de suas idéias. Porém, com o passar do tempo Halder passa a fazer parte do governo nazista (mesmo de forma simbólica) e vê assim sua carreira ter ascensão, pois torna-se conselheiro dos nazistas. No entanto, o conflito de idéias virá a tona, quando o governo passa a perseguir e exterminar os judeus. Logo, Halder se vê entre o que é certo e o que é lógico.

Nota: 7,5 – Um filme forte, mas que erra no foco.

RECÉM CHEGADA (New in Town, EUA, 2009) – COMÉDIA ROMÂNTICA

Sinopse: Na ensolarada e bela Miami Lucy Hill (Renée Zellweger) é uma executiva ambiciosa. Ela imediatamente aceita uma oferta de trabalho temporário em uma fábrica que passa por um processo de reestruturação, ao perceber que pode ser uma grande chance para uma carreira promissora. Só que ao iniciar o trabalho ela percebe que nada é da forma que pensava.

Nota: 7,5 – Um filme cativante e engraçado.

AMANTES E INFIÉIS (Ladies and Gentlemen, França/Inglaterra, 2002) - DRAMA

Sinopse: Um mestre no roubo de jóias, Valentin (Jeremy Irons), ganhou muito dinheiro. Porém, não lhe trouxe satisfação pessoal, assim na esperança de encontrar significado para a sua existência ele compra o Ladies and Gentlemen, um barco, no qual pretende navegar sozinho ao redor do mundo. Paralelamente Jane Lester (Patricia Kaas), uma cantora que se apresenta em casas noturnas e que está tentando esquecer um fracassado caso de amor, aceita um contrato para cantar no Marrocos. Estas duas vidas se encontram no Marrocos. Com dificuldades semelhantes os dois partem em busca de uma solução para os seus problemas, ao mesmo tempo que acontecimentos do passado e presente vêem à tona.

Nota: 7,0 – Um filme longo e as vezes cansativo, mas que consegue convencer.

PASSAGEIROS (Passengers, EUA, 2009) - SUSPENSE

Sinopse: Claire Summers (Anne Hathaway) é uma jovem terapeuta designada por Perry (Andre Braugher), seu mentor, a dar orientação psicológica aos cinco sobreviventes de um terrível acidente aéreo. No entanto o relacionamento de paciente/médico se bala ao se confrontar com Eric (Patrick Wilson), que recusa sua ajuda e usa o acidente para tentar cortejá-la. Isto faz com que, paralelamente, Claire lute contra as iniciativas de Eric enquanto os demais pacientes enfrentam dificuldades com as lembranças do acidente, pois cresce o rumor de que o acidente tenha sido por falha na estrutura do avião.

Nota: 7,0 – Confuso e estranho. Terminei de conferir e tive a sensação de que várias coisas não foram explicadas. Poderia ser melhor.

FORÇA POLICIAL (Pride and Glory, Alemanha/EUA, 2008) - DRAMA

Sinopse: Uma armadilha faz com que quatro policiais de Nova York sejam assassinados, o que põe em alerta todo o departamento. Francis Tierney (Jon Voight), o chefe dos detetives, pede a um de seus filhos, Ray (Edward Norton), que lidere a investigação sobre o caso. De início o caso aparenta ser uma desastrosa tentativa de desmembrar uma quadrilha de drogas, mas aos poucos Ray descobre que alguém denunciou os policiais aos traficantes.

Nota: 7,0 – Não gosto dos filmes do gênero, mas depois dos primeiros 45 minutos deixei-me levar pela história e gostei.

HANNA MONTANA – O FILME (Hannah Montana: The Movie, EUA, 2009) - COMÉDIA

Sinopse: Miley Stewart (Miley Cyrus) precisa lidar com a vida de uma adolescente normal e as dificuldades da vida de uma pop star. Hannah Montana, seu alter-ego, está cada vez mais popular, e Miley está gostando desta nova situação e se esquecendo cada vez mais suas origens. Para recolocá-la na realidade seu pai (Billy Ray Cyrus) decide levá-la para uma casa em Crowley Corners, no Tennessee. Lá ela encontrará o amor e descobrirá a importância da família e dos amigos.

Nota: 6,5 – Gosto das canções da Miley Cyrus, ela tem uma carreira promissora. O filme não é nada espetacular, mas consegue agradar crianças, jovens e adultos. Um filme bem “sessão da tarde”.

O SEGREDO DO VALE DA LUA (he Secret of Moonacre, Hungria/Reino Unido/França, 2008) - Aventura

Sinopse: Quando o pai de Maria Merryweather morre, deixando a garota de apenas 13 anos de idade órfã, ela é forçada a deixar sua vida luxuosa em Londres para ir morar com Sir Benjamin, um tio excêntrico que ela não sabia da existência, na misteriosa mansão em Moonacre. Não demora muito e Maria se vê num mundo sombrio e cheio de disputas de interesse e poder entre o tio e a sinistra família de Coeur De Noir. A jovem também descobre que ela é o centro de tudo, uma vez que ela é a última princesa herdeira da linhagem.

Nota: 6,0 – Um filme voltado mais para as crianças, mas a história cheia de mitologia, magia e aventura também pode agradar jovens e adultos.

MALDITA SORTE (Good Luck Chuck, Canadá/EUA, 2007) - COMÉDIA

Sinopse: Aos 10 anos Charlie Logan (Connor Price) recusou-se a beijar uma garota gótica durante o Jogo da Garrafa, o que fez com que ela jogasse um feitiço nele. Agora, 25 anos depois, Charlie (Dane Cook) é um bem-sucedido dentista mas continua amaldiçoado, já que não consegue encontrar a garota certa. Até conhecer Cam Wexler (Jessica Alba), uma especialista em pingüins que volta e meia se envolve em acidentes. Ele se apaixona por ela e agora precisa desesperadamente encontrar um meio de evitar que sua maldição faça com que termine o romance dos dois..

Nota: 5,5 – Não sei como a Jessica Alba aceitou fazer este filme. Ele não é de todo mal, mas também não é bom.


FICA AÍ ENTÃO AS DICAS DE FILMES. ESPERO QUE POSSAM APROVEITAR...

ABRAÇOS E ATÉ MAIS.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

ROCKNROLLA - A GRANDE ROUBADA e INSTINTO SECRETO: para os que não conhecem, recomendo os dois!!!!!

Olá

Os últimos filmes que vi foram: “RocknRolla - A Grande Roubada” e “Instinto Secreto”. Não os conhecia muito bem, por isso foram ótimas surpresas e recomendo os dois. O primeiro por ser um filme com um roteiro bem bolado que prende a atenção do expectador do começo ao fim – mas de um jeito leve a as vezes até divertido – e o segundo por ser um filme sobre um serial killer – que por sinal adoro filmes do gênero.

1º Filme: ROCKNROLLA - A GRANDE ROUBADA (RocknRolla, Inglaterra, 2008) – AÇÃO

Sinopse: Uri Omovich é um bilionário russo que está realizando uma alta transação com Lenny Cole, um gângster do ramo imobiliário. Para festejar o acordo feito, Uri empresta a Lenny seu quadro favorito. Só que o quadro desaparece do escritório de Lenny, o que inicia uma grande busca por seu paradeiro. Isto faz com que diversos criminosos da cidade se envolvam, entre eles Um Dois (Gerard Butler ) – um bandido de rua e sua turma – e Archie (Mark Strong), o braço-direito de Lenny.

Confesso que não curto muito filmes de ação, principalmente dos que retratam gangues, tramóias e corrupção. Outro fator que me deixou com um pé atrás com este filme é que o Guy Ritchie (o ex da Madonna) é o diretor. Admito que foi puro preconceito, pois só havia visto um filme dele, aquele que tem a Madonna e se chama “Destino Insólito”, que é um saco. Porém para a minha surpresa e total satisfação: eu gostei demais.

A trama em volta do quadro roubado é a mais interessante. O filme envolve diversos personagens, desde o poderoso bilionário russo, sua sensual contadora, um político corrupto, uma pequena gangue de ladrões e até mesmo um rock star viciado. Com o roubo do quadro, todos os personagens se vêm na busca do mesmo – direta ou indiretamente – dando início uma grande confusão que se torna até mesmo cômica em diversos momentos.

2º Filme: INSTINTO SECRETO (Mr. Brooks, EUA, 2007) – DRAMA

Sinopse: Earl Brooks (Kevin Costner) é um executivo de sucesso, marido e pai exemplar. Todos o consideram um homem perfeito, tanto nos negócios quanto na vida pessoal, mas ele esconde um grande segredo: ele é um serial killer.

Filmes sobre Seriais killers sempre me agradaram, principalmente aqueles que mostram a vida dos assassinos e não simplesmente suas vítimas. Ou seja, o porquê eles matam? Aparentemente eles são pessoas normais e amorosas, mas que escondem suas verdadeiras faces e são capazes de fazer as maiores atrocidades. Seguindo essa premissa, “Instinto Secreto” não deixou a desejar.

Os crimes do Sr. Brooks são conhecidos como sendo do Assassino da Impressão Digital, já que no local do crime ele deixa gravada com sangue as impressões digitais de suas vítimas. Depois de um tempo afastado do mundo do crime, a compulsão – como assim ele considera – de Brooks em matar volta à tona devido ao seu alter ego Marshall (William Hurt). Marshall convence o Sr. Brooks a matar mais uma vez, porém, apesar do seu cuidado em esconder as provas de seus crimes, neste último ele comete um erro, sendo notado por um fotógrafo curioso (Dane Cook), que passa a chantageá-lo. E ainda por cima, a detetive Tracy Atwood (Demi Moore) parece estar obcecada em desvendar o caso.


ÓTIMOS FILMES. Recomendo muito, os dois : )

terça-feira, 18 de agosto de 2009

UM ATO DE LIBERDADE - um novo jeito de retratar a perseguição aos judeus...

Olá

Neste final de semana vi um dos filmes que adquiri recentemente: “Um Ato de Liberdade”. Achei que talvez seria mais um filme sobre a Segunda Guerra sem ter nada de novo ou especial, no entanto estava bem curioso para conferir. Ainda bem que me enganei, pois o filme se mostrou inovador e me surpreendeu à medida que a história tomou um rumo que desconhecia sobre a vida de alguns dos judeus naquela época.

FILME: UM ATO DE LIBERDADE (Defiance, EUA, 2008) - DRAMA

O massacre nazista durante a Segunda Guerra não é novidade de ninguém. O holocausto foi sem dúvida um dos momentos mais terríveis do Século XX, totalizando mais de 6 milhões de judeus mortos.

No campo cinematográfico, temos ótimas obras que retratam esse período, como ” A LISTA DE SCHINDLER”, “O PIANISTA”, “A VIDA É BELA”, “O MENINO DO PIJAMA LISTRADO”, “OLGA” e muitos outros. No entanto, a cada ano nos deparamos com novos lançamentos de filmes sobre a Segunda Guerra e a perseguição aos judeus, sendo um deles – lançado nos EUA em 2008 e que mais recentemente saiu nas locadoras brasileiras – chamado “UM ATO DE LIBERDADE”.

Sinopse: Tuvia (Daniel Craig), Zus (Liev Schreiber) e Asael Bielski (Jamie Bell) são três irmãos judeus que vivem na Polônia ocupada pelos nazistas na Segunda Guerra Mundial. Após terem seus pais mortos, eles decidem enfrentar o inimigo e partem em direção a uma floresta na Bielorrússia. Lá, os irmãos Bielski unem-se à resistência soviética e fundam uma vila para proteger centenas de judeus.

Percebe-se pela sinopse que a história do filme gira em torno dos irmãos Bielski – Tuvia (Craig), Zus (Schreiber) e o caçula Asael (Bell). Os três se refugiam na floresta em 1941, depois de terem seus pais assassinados friamente pelo exército. Tuvia prefere se vingar dos alemães sobrevivendo, porém isso não o impede de matar os responsáveis pela morte de seus pais. Já Zus acredita na luta armada. Aí começam as diferenças entre os dois, que no decorrer do longa se agrava.

De um pequeno grupo de sobreviventes, a resistência ganha projeções enormes. A cada dia, mais e mais judeus se juntam ao grupo, fazendo com que a resistência acabe virando uma comunidade com o objetivo de sobreviver. Tuvia se torna o líder nato, salvando o máximo de vidas possíveis, enquanto Zus resolve combater ao lado do exército russo.

É um belo filme, tanto pelo enredo (que é baseado em fatos reais) quanto pela estética (figurinos e fotografia). As atuações também são na medida, emocionando e impressionando nos momentos adequados. Porém, o que mais chama atenção neste filme é o fato dos judeus lutarem contra o exército nazista para sobreviverem. Normalmente vemos judeus esqueléticos e passivos a tudo, aguardando simplesmente a morte ou se escondendo dos soldados. Já em “UM ATO DE LIBERDADE” os judeus pegam em armas e não medem esforços para salvar o máximo de vidas possíveis. Até mesmo as mulheres eram treinadas para lutar.

Há alguns momentos chocantes também, que nos faz refletir que em uma guerra por mais que você sobreviva ninguém ganha – todos perdem. Até mesmo a mais calma e gentil das pessoas pode se tornar um assassino cruel e impiedoso.

Não é uma obra-prima cinematográfica, mas sem dúvida é um bom filme. RECOMENDO MUITO!!!!!!!!!!

Abraços...

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

O CASAMENTO DE RACHEL - confesso que achei que fosse melhor!!!

Olá

Ontem consegui ver um dos filmes que eu estava mais ansioso para conferir. Para a minha TOTAL DECEPÇÃO eu não gostei tanto assim como a maioria dos blogueiros dos quais já tinha lido comentários.

Filme: O CASAMENTO DE RACHEL (Rachel Getting Married, EUA, 2008) – DRAMA

Sinopse: Kym (Anne Hathaway) sai do Centro de Reabilitação de Dependentes para vai visitar sua família devido ao casamento de sua irmã, Rachel (Rosemarie DeWitt), do qual será madrinha. Ela carrega consigo um histórico de conflitos pessoais e familiares, que aos poucos se manifestam no período em que está no local.

O filme começa com uma marcha nupcial, indicando que um casamento esta por vir. Então, logo vemos Kym sair de um Centro de Reabilitação acompanhada do pai e da madrasta. Dentro do carro seus problemas pessoais e seus conflitos já começam vir à tona. Seu estado de humor muda completamente de uma para outra, tornando assim mais complicado sua relação com seus familiares.

A afinidade entre Kym e Rachel não é das melhores, mas as duas dão a entender que se amam muito, principalmente no decorrer do filme. No entanto, Rachel sempre se sentiu deixada de lado pelos pais, pois eles estavam mais preocupados com a irmã viciada e problemática, até mesmo agora com a celebração de seu casamento.

A lavação de roupa suja é constante na história. Conflitos do passado e situações tristes vêm a tona a cada momento. Porém um fato é mais marcante e contribuiu muito para a piora de Kym e também para a separação de seus pais, um fato que entristece toda a família.

Enfim, “O Casamento de Rachel” é um filme sobre a vida real. Talvez por isso não gostei tanto. E pra piorar, a filmagem é como se tivesse sido feita por uma câmera amadora e as vezes se confunde com as próprias filmagens de um dos convidados do casamento.

Não nego que as atuações são incríveis, ESSE SIM É UM PONTO POSITIVO. Filmes nesse estilo, como “Margot e o Casamento” necessitam de atores mais convincentes, ou seja, que nos façam crer que aquela situação é real ou poderia ser semelhante na vida real. A Anne Hathaway está maravilhosa – a carga dramática é no ponto certo – mas outra que também rouba a cena é a Rosemarie DeWitt que interpreta a Rachel – bela e forte ao mesmo tempo.

AH: A TRILHA SONORA TAMBÉM É MUITO INTERESSANTE.


Mas apesar disso, NÃO RECOMENDO!

sábado, 8 de agosto de 2009

ELE NÃO ESTÁ TÃO AFIM DE VOCÊ e A RECRUTA HOLLYWOOD

Olá

Apesar de não postar com a freqüência que eu gostaria : ), não acessar os blogs que eu acompanho com a freqüência que eu gostaria : ) e não assistir filmes com a freqüência que eu gostaria : ) estou tentando...

VOU CONSEGUIR!

Os dois últimos filmes que conferi foram indicações de amigas minhas. Um fato curioso foi que o filme que eu mais gostei (Ele Não Está Tão Afim de Você), dentre os dois, eu desconhecia. Ou se conhecia não me lembrava. Mas enfim, são duas boas indicações...

1º filme: ELE NÃO ESTÁ TÃO A FIM DE VOCÊ (He's Just Not That Into You, EUA, 2009) – DRAMA

Sinopse: Adaptação do best-seller escrito por Greg Behrendt e Liz Tuccillo sobre grupo de pessoas em Baltimore e seus desafios para lidar com o comportamento humano. Gigi (Ginnifer Goodwin) é uma romântica convicta, que após um encontro com Conor (Kevin Connolly) espera que ele ligue no dia seguinte, o que não acontece. Gigi resolve ir até o bar onde se conheceram, na esperança de reencontrá-lo. Lá ela conhece Alex (Justin Long), amigo de Conor. Ele tem uma visão bastante realista sobre os relacionamentos amorosos e tenta ajudar Gigi a descobrir os sinais de uma paquera, ou seja, se ela vai dar certo ou não. Por sua vez Conor é apaixonado por Anna (Scalett Johansson), uma cantora que o trata apenas como amigo e que se apaixona por Ben (Bradley Cooper), casado com Janine (Jennifer Connelly). Janine trabalha com Gigi e tenta ajudá-la em seus casos amorosos. Outra colega de serviço é Beth (Jennifer Aniston), que namora Neil (Ben Affleck) há 7 anos e sonha em um dia se casar, apesar dele ser contrário à idéia. No meio dessa história toda, ainda tem a Mary (Drew Barrymore) que é amiga de Anna e a encoraja a ter um caso com Ben, pois este poderia ser o homem de sua vida, no entanto a própria Mary não consegue ter um relacionamento sério, já que sua vida pessoal se resume à sites de relacionamentos e seu namorados são meros integrantes desse mundo virtual.

Como deu para perceber na sinopse, este é um filme sobre o relacionamento Homem/Mulher. Com um elenco repleto de estrelas, Ken Kwapis conseguiu abordar de forma esplêndida cada história em particular, mostrando as nuances de cada relacionamento de um jeito franco e realista.

A personagem de Ginnifer Goodwin – uma atriz encantadora que desconhecia até então – é quem dá um pontapé inicial nesta história. As dúvidas que Gigi enfrenta nos seus relacionamentos são as mesmas que a maioria das mulheres também afronta. Ela se entrega de corpo e alma à paixão, porém esse sentimento não é correspondido da mesma forma. É neste ponto que entra o personagem do Justin Long, é ele que dá conselhos amorosos a Gigi, através de seu ponto de vista masculino. Ele a ajuda a identificar os sinais positivos e negativos de uma relação.

Nesse meio tempo ainda existem diversos personagens, com histórias bem interessantes. Há a mulher descontente com o casamento, cujo marido tem um caso com uma garota que também trai seu companheiro; a jovem obcecada por um rapaz que não lhe dá chance alguma; e ainda uma mulher sempre confusa sobre seus relacionamentos, ainda mais em tempos de tecnologia, quando algumas pessoas se importam mais com computadores do que com o contato humano.

UM ÓTIMO FILME. Engana-se quem pense que este filme seja uma comédia romântica. TRATA-SE DE UMA DRAMA, muito realista por sinal, que faz com que muitas pessoas se identifiquem com pelo menos uma das histórias abordadas no longa. RECOMENDO MUITO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Arrisco dizer que é um dos melhores filmes que vi este ano.


2º filme: A RECRUTA HOLLYWOOD (Major Movie Star, EUA, 2008) – COMÉDIA

Sinopse: Megan (Jessica Simpson) é uma admirada estrela de cinema. Ela decide alistar-se no exército para conseguir satisfação pessoal.Uma vez no acampamento, ela se dá conta de que cometeu um erro mas decide persistir com seu propósito para não decepcionar o seu país.

Este filme estrelado pela Jessica Simpson poderia ser considerado um remake do clássico filme dos anos 80 “A Recruta Benjamin”, uma divertida comédia que deu a segunda indicação ao Oscar para a atriz Goldie Hawn. No entanto o roteiro é diferente, mas a essência continua a mesma. Em “A Recruta Benjamin” Goldie Hawn interpreta uma judia ricaça e ociosa que quer arrumar algo para fazer e se alista no exército. Já em “A Recruta Hollywood” Jessica Simpson faz a mesma garota mimada e rica, mas que dessa vez é uma estrela de Hollywood, mas que só faz filmes de gosto duvidoso e que é claramente manipulada por seu Agente e por seu Empresário. Para provar que pode dar a volta por cima e que tem algum valor, após ser traída por seu namorado e ter todo o seu dinheiro roubado pelo seu contador (que é seu primo), Megan alista-se no exército. Lá ela espera relaxar e conseguir esquecer sua vida cheia de turbulências. O que Megan não sabia, por burrice mesmo (por causa de filmes assim que a fama das loiras só aumenta, claro que de forma errônea), é que o exército é uma instituição séria cheia de regras e comandos dos quais seus integrantes devem seguir. Desesperada e cansada com a forma rígida que o exército trata os soldados, Megan tenta sair, mas é impedida. Para piorar a situação, a Primeiro Sargento só sabe pegar no pé dela e de suas novas amigas. Ela faz de tudo para tornar a vida de Megan um inferno, mas de forma bem cômica é claro.

NÃO QUE SEJA UM ÓTIMO FILME. Mas conseguiu me divertir e tenho certeza que divertirá muitas outras pessoas. Recomendo!!!!!!!!!!!!!!


Abraços a todos e espero que gostem das dicas : )

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

EVOCANDO ESPÍRITOS e PRESSÁGIO - suspense para todos os gostos...

Olá

Conferi neste fim de semana um filme de terror e outro de suspense. Dois lançamentos que prometem agradar os amantes desses tipos de filme. Apesar de ter gostado dos dois, esperava mais do segundo, mesmo tendo ouvido muitas críticas dele em outros blogs. Mas dentre os dois filmes que comentarei, achei “Evocando Espíritos” superior.

1º filme: EVOCANDO ESPÍRITOS (The Haunting in Connecticut, EUA, 2009) – TERROR

Sinopse: Quando Matt (Kyle Gallner), filho de Sara (Virginia Madsen) e Peter Campbell (Martin Donovan), é diagnosticado com câncer, toda a família precisa se mudar para um local mais próximo da clínica onde realizará seu tratamento. O que a família não sabia era que a casa para onde se mudaram fora usada muitos anos antes como centro de pesquisa de espíritos.

Filmes de terror ou até mesmo suspense não agradam a todos, no entanto, nos deparamos a cada ano com muitas produções cinematográficas desse gênero e até mesmo remakes de clássicos do terror como A Profecia e agora mais recentemente A Hora do Pesadelo.

Evocando Espíritos surgiu de uma história real, onde a família Campbell, ao se mudar para a região norte de Connecticut, se vê envolvida com forças sobrenaturais demoníacas que ameaça a vida de todos, mas principalmente a vida do filho mais velho. No filme este filho se chama Matt e desde sua primeira noite na casa ele começa a apresentar sintomas estranhos, ao mesmo tempo em que tinha visões. De início sua mãe desconfia que seja uma reação ao tratamento do câncer, todavia no decorrer da história vemos que a casa possuía uma história perturbadora que envolvia seus antigos moradores: além da casa ter sido uma funerária, lá eram realizadas sessões de evocação de espíritos, onde o filho do proprietário era o médium que servia de portal para as entidades se comunicarem como o nosso mundo.

Apesar de não acreditar nesse tipo de história, pelo menos não do jeito que é mostrado no filme. “Evocando Espíritos”, assim como o “Exorcismo de Emily Rose”, promete deixar muitas pessoas sem sono.

Mas uma coisa eu tenho certeza ao assistir filmes de terror: JESUS É MAIOR QUE TUDO!

2º filme: PRESSÁGIO (Knowing, EUA/Austrália, 2009) – SUSPENSE

Sinopse: Em 1959 um grupo de alunos enterra uma cápsula do tempo, que apenas será aberta daqui a 50 anos. Porém uma das cartas deixadas na cápsula, feita por uma garota, traz uma série de números aleatórios. Meio século depois a cápsula é aberta e esta carta chega às mãos de Caleb Koestler (Chandler Canterbury). O pai dele, o professor de astrofísica John Koestler (Nicolas Cage), percebe que trata de uma mensagem codificada que misteriosamente prediz as datas e os números de mortos de cada uma das grandes tragédias ocorridas nos últimos 50 anos. Agora John precisa tentar desvendar esse mistério, pois percebe que o que está acontecendo não é uma simples coincidência e sim algo muito maior que envolverá a vida de todos no planeta.

Quando li a sinopse do filme e vi o trailer me interessei muito. Achei super criativa a história, pois prometia mistério e suspense. Coisas que adoro em um filme. Porém o que me deixou preocupado foi o Nicolas Cage como ator principal.

Realmente a presença do Nicolas Cage não acrescentou nada de bom ao filme, pelo contrário, enfraqueceu o longa tornando-o mais um filme catástrofe dispensável. Não que eu não goste dele como ator, mas em muitos dos seus filmes sua atuação é questionável. Mas como disse antes: achei criativa a história. Porém no desenrolar do longa, quando muitas respostas são reveladas, nos deparamos com o quão absurdo o filme se torna. Claro que é uma ficção, no entanto quando vejo um filme de ficção espero que ele prenda a atenção de nós expectadores de uma maneira que faça-nos pensar que aquilo possa vir a acontecer um dia. MAS O FINAL ACABOU COM ESSA MINHA EXPECTATIVA.

Fica então a dica de filmes : )

terça-feira, 28 de julho de 2009

HELLBOY 2 e O VIZINHO: as aparências enganam...

Olá

Em dias de frio, nada melhor do que dormir e comer. Como aqui no Paraná junto com as baixas temperaturas veio a chuva. Assistir filme foi o meu único consolo neste fim de semana. Nada de muito especial mais uma vez, porém de bastante valia para aqueles que buscam longas que não têm grandes pretextos.


1º filme: Hellboy 2: O Exército Dourado (Hellboy 2: The Golden Army, EUA/Alemanha, 2008) - AVENTURA

Sinopse: Nessa segunda aventura do anti-herói Hellboy, o reino dos seres fantásticos está em plena guerra contra a humanidade. O Príncipe Nuala (Luke Goss) resolve reunir os fragmentos de uma coroa para despertar o lendário exército dourado, composto por máquinas assassinas aparentemente indestrutíveis, para assim vencer a batalha. Mas Hellboy (Ron Perlman) e seus aliados fazem de tudo para defender o planeta.

Neste filme, Hellboy continua o mesmo. Comer doces, beber cerveja e assistir TV continua sendo seu passa tempo favorito. No entanto, sua relação com Liz Sherman parece estar passando por uma crise amorosa. Enquanto isso, a ultra-secreta Agência de Pesquisa e Defesa Paranormais tenta manter a ordem entre o nosso mundo e o reino dos seres fantásticos.

Dirigido por Guilhermo Del Toro (um diretor que eu adoro, digna-se de passagem), Hellboy 2 cumpre seu papel. Eu adoro ver personagens da Marvel virando filme. Apesar de não conhecer as HQs do Hellboy, acredito que Del Toro fez um bom trabalho. Temos romance, humor e acima de tudo bastante ação e aventura.

PS: Nas cenas finais do filme temos uma noção do que podemos ver no próximo Hellboy. Achei bastante interessante. Não julguem o monstrengo do inferno pela sua aparência. VALE ENTÃO A DICA!!!


2º filme: O Vizinho (Lakeview Terrace, EUA, 2008) – SUSPENSE

Sinopse: Um jovem casal (Patrick Wilson e Kerry Washington) acaba de se mudar para a sua casa dos sonhos, na Califórnia, e torna-se alvo do vizinho. O vizinho é um homem severo, pai viúvo e policial de Los Angeles (Samuel L. Jackson) que elegeu a si mesmo cão de guarda da vizinhança.

Esse filme me decepcionou, pois esperava uma trama mais elaborada e cenas de suspense mais vigorosas. Pela sinopse o filme não diz muita coisa. Poderia ser uma comédia, se a intenção fosse essa acho que se sairia muito bem. Mas não, pois vemos um vizinho rancoroso e cheio de malícias que inferniza (mas nem tanto) a vida do recém chegado casal - um homem branco e uma mulher negra. Acho que aí começa o conflito entre os personagens, já que Abel Turner (Samuel L. Jackson) não aceita a união dos dois. Mas aí o filme escorrega na maionese: O QUE ELE TEM HAVER COM A VIDA DOS DOIS? O QUE ELES FAZEM NÃO DIZ RESPEITO A NINGUÉM! Mas Abel não compartilha da mesma opinião que a minha. Dessa forma, começa sua saga para tornar a vida do casal num inferno e assim, quem sabe, eles possam se mudar.

É UM FILME ESTRANHO!!! O final não é dos melhores. QUEM VIU SABE DO QUE ESTOU FALANDO!!!

Abraços e até mais : )

quarta-feira, 22 de julho de 2009

CONTROLE ABSOLUTO e BIG STAN - para o momento é só...

Olá

Ainda não estou tendo muito tempo para conferir os filmes que eu tenho. Fiz uma contagem ontem e faltam 24 filmes para eu assistir. Filmes que eu já adquiri há algum tempo, mas conforme vão surgindo outros mais novos (lançamentos) eu vou deixando os mais antigos para depois.

A última leva não foi muito boa, porém serve como um bom entretenimento. Assim, os últimos filmes que eu conferi foram os seguintes:

1º filme: Controle Absoluto (Eagle Eye, EUA/Alemanha, 2008) – Drama/Suspense

Sinopse: Jerry Shaw (Shia LaBeouf) e Rachel Holloman (Michelle Monaghan) são dois estranhos cujos caminhos se cruzam depois de um telefonema feito por uma mulher desconhecida. Ameaçando a vida deles e de suas famílias, a misteriosa voz os coloca em uma série de situações crescentemente perigosas usando a tecnologia do dia-a-dia para rastrear e controlar todos os seus movimentos.

Não é um filme ruim, pelo contrário, mas deixou a desejar. É complicado imaginarmos que existe algo (neste caso o governo) monitorando nossas vidas. No entanto, isso já existe, pois somos vigiados constantemente por câmeras e quem diria que os nossos e-mails e nossas ligações telefônicas também não são monitoradas. Parece até uma teoria de conspiração, mas é esse tipo de controle que o filme aborda.

Na trama, conforme Jerry e Rachem obedecem às ordens dessa voz misteriosa – que segue seus passos constantemente - a situação se agrava. Os dois tornam-se os fugitivos mais procurados do país e precisam trabalhar juntos para descobrir o que realmente está acontecendo. O que eu não gostei do filme é que essa situação de vigia/controle parece bastante forçada. Por mais que exista esse tipo de domínio por parte do governo, não existe – ainda – uma tecnologia que pode controlar todos os tipos de aparelhos eletrônicos em geral. Pelo menos que eu saiba. Mas apesar disso, eu achei o filme bem legal, tem ótimas cenas de ação e explosão que nos consegue prender do início ao fim, típicas desse gênero.

2º filme: Big Stan – Arrebentando na Prisão (Big Stan, EUA, 2007) - Comédia

Sinopse: Ao ser sentenciado por fraude, o corretor trambiqueiro Stan (Rob Schneider) entra em pânico com o que o aguarda na prisão, principalmente a idéia de se tornar o "namorado" de algum condenado grandalhão. Aproveitando seus últimos meses de liberdade, busca a ajuda de um misterioso guru das artes marciais, conhecido apenas como O Mestre (David Carradine), que milagrosamente consegue transformar o atrapalhado malandro num especialista em kung fu.

Quando chega à prisão, Stan se vê no meio de diversas gangues rivais – dos negros, dos nazistas e até dos latinos – típico de qualquer cadeia norte-americana. Sem querer tomar lado de nenhuma delas, Stan apenas se defende com os golpes de Kung Fu que O Mestre lhe ensinou. Com o decorrer do tempo, sua fama cresce e ele se torna o homem mais respeitado da cadeia. Mas um plano ambicioso do administrador da prisão ameaça a tranqüilidade dos detentos depois que Stan tornou-se seu líder.

Poderia ser uma comédia bem interessante, mas da metade do filme pra frente o enredo perde fôlego e a história se torna bem monótona, pois tudo que era engraçado já acontece na primeira metade do filme.


Ficam aí as dicas de filmes =D

Até mais.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

HARRY POTTER E O ENIGMA DO PRÍNCIPE - um filme fantástico, mas que não conseguiu superar o livro...

Olá

Ontem eu fui ao cinema assistir a estréia de um dos filmes mais aguardados do ano ou o mais aguardado do ano, principalmente para as crianças e adolescentes. Eu como sou fã da série já faz muito tempo, já li todos os livros e vi os filmes inúmeras vezes, estava aguardando esta estréia com muita ansiedade.

A minha história de ida ao cinema foi mais ou menos uma maratona: vi os horários das salas dos cinemas aqui da minha cidade, eu queria ir ver a sessão das 19:30, porém uma amiga me liga dizendo que todos os horários estão esgotados. Pra quê! Achei um absurdo, tentei ligar no shopping, mas ninguém atendia. Sai do trabalho e fui me encontrar com essa minha amiga. Cheguei lá era 17:15. A fila estava enorme: tinha fila pra comprar o ingresso e fila pra entrar na sala. A molecada foi em peso. Como tinha uma fila enorme, resolvi perguntar se tinha ingresso ainda pra sessão das 19:30: a moça da bilheteria disse que não, já tinha esgotado, mas que ainda tinha pro horário das18:15. Nossa, perfeito, melhor ainda! Fomos então para a sala, que lotou.

O filme começou na maior gritaria, mas conforme a história foi passando o silêncio tomou conta da sala, silêncio este que só era interrompido pelas peripécias vividas pelo cômico amigo de Harry Potter, Rony Weasley.

É nesse momento de descontração que começa meus comentários sobre o filme, que por sinal é mais sombrio que engraçado.

Sinopse: Enquanto Harry (Daniel Hadcliffe) inicia o sexto ano letivo em Hogwarts, Lorde Voldemort espalha destruição por toda a Inglaterra e a pressão para derrotá-lo torna-se cada vez mais forte. Usando um antigo livro de poções que pertenceu ao “Príncipe Mestiço”, Harry aprofunda seus conhecimentos de magia e prepara-se para a batalha. Antes, porém, ele precisa ajudar Dumbledore a descobrir o segredo da cruzada de Voldemort para conseguir a eternidade – os esconderijos de seus Horcruxes. Mas a busca pelos Horcruxes leva a uma batalha em Hogwarts, com um terrível desfecho, e Harry acredita que deve seguir sozinho para derrotar o Lorde das Trevas.

Quem leu o livro perceberá inúmeras mudanças e inclusive uma ou duas cenas que não existem na obra de J. K. Rowling. EU GOSTEI DO RESULTADO FINAL, porém a minha decepção veio a tona quando vi que inúmeros trechos do livro, que eu sonhava em ver materializado no filme, simplesmente foram ignorados pelo roteirista. Não falo de partes secundárias que não fariam a menor diferença se estivessem no filme ou não, falo sim de partes que são cruciais para a compreensão de quem era Tom Ridley e de como ele se transformou no Lord Voldemort. Acho que no filme Dumbledore mostra ao Harry três lembranças no máximo, mas no livro as lembranças são muitas, desde sobre a mãe e a família de Tom Ridley até ele mais velho, quando vai pedir emprego de professor de Defesa Contra as Artes das Trevas em Hogwarts. Também me decepcionei com a cena do lago, no livro é bem mais assustador, lembro que fiquei todo arrepiado de medo quando li. E minha última decepção foi no final propriamente dito, pois no livro Rolling narra uma batalha incrível entre os alunos de Hogwarts junto com os professores e membros da AD (Armada Dumbledore) contra os Comensais da Morte e um grupo de Lobisomens. No filme isso não acontece.

Apesar das frustrações, enxerguei inúmeros progressos na franquia. Os atores estão mais maduros – não falo isso fisicamente e sim profissionalmente – e a fotografia do filme é incrível – a melhor de todos. O ar sombrio não é surpresa para ninguém, todos vimos nos filmes anteriores que Voldemort (aquele que não deve ser nomeado) voltou a aterrorizar o mundo dos bruxos, espalhando medo a todos. No entanto, o ar cômico fica a cargo de Rony e sua namorada Lilá Brown, uma garota extremamente apaixonada por ele (do tipo grude).

Harry Potter não é mais um simples garoto que sobreviveu ao feitiço mortal, agora ele está ciente do seu papel no combate ao Lorde das Trevas. Ele tem que enfrentar Voldemort, não porque uma profecia diz isso, mas porque essa é sua vontade, já que ele matou seus pais e é responsável pela morte de inúmeros bruxos e trouxas no mundo todo. A amizade de Harry com Hermione e Rony se fortalece ainda mais e romances surgem na vida dos três. Combater Voldemort e seus Comensais da Morte não será a única preocupação de Harry, agora ele terá que encontrar os terríveis Horcruxes e destruí-los.

O tal livro do Príncipe Mestiço é um mero coadjuvante no filme – ao contrário do que se passa no livro de Rowling – mas mesmo assim a revelação de quem é o Príncipe Mestiço e a circunstância que esse fato é revelado é bastante chocante.

Analisando o filme, sem levar em conta o livro, eu o considero muito satisfatório. Mas ainda fico com a sensação de que David Yates quis agradar mais as críticas que os fãs.

DRACO DORMIENS NUNQUAM TITILANDUS

Trailer legendado:

domingo, 12 de julho de 2009

O MENINO DO PIJAMA LISTRADO e DÚVIDA: ótimos filmes, como já era de se esperar...

Olá

Me desculpe pela falta de post, mas é que nas últimas semanas não tive tempo para assistir filmes. Estou com vários título e prometo que assim que conferi-los os comentarei aqui no Tomada 7. Na verdade na semana retrasada eu assisti o Transformers, mas como não tinha muito o que falar (quem viu o filme sabe do que se trata) fiquei sem comentar mesmo :)

Ah recebi dois selos esses dias tbém. Logo os publicarei em meu blog!

Então, ontem e hoje consegui assisti a dois filmes e os dois atingiram a minha expectativa. Ambos muito bons, gostei muito e RECOMENDO... Vou comentá-los na ordem do que eu mais gostei.

1º filme: O MENINO DO PIJAMA LISTRADO ((The Boy in the Striped Pajamas, Inglaterra, EUA, 2008)

Sinopse: Bruno, de oito anos de idade, é o filho de um oficial nazista cuja promoção leva toda família a deixar sua confortável casa em Berlim para seguir para uma área isolada onde o menino solitário não tem o que fazer e nem com quem brincar. Muito entediado e movido pela curiosidade, Bruno ignora as recomendações da mãe de não explorar o jardim dos fundos e segue para a fazenda que ele viu a certa distância. Lá ele encontra Shmuel, um menino da sua idade que vive uma existência paralela e diferente do outro lado da cerca de arame farpado.

Filmes sobre os horrores do nazismo e sobre a segunda guerra existem aos montes, mas este é um pouco diferente, pois vemos a guerra do ponto de vista de uma criança de 8 anos - cheia de inocência e alheia ao preconceito, ao ódio e a violência que cercaram esse triste período da história alemã e mundial, onde os judeus eram levados aos campos de concentração e exterminados como animais.

Bruno na verdade não entende o que é aquilo, ele pensa que é uma fazenda, porém logo percebe que tem algo estranho com os seus moradores, pois todos usam pijamas listrados. No decorrer do filme, Bruno conhece Shmuel (uma criança judia) que vive no campo de concentração, ele o ajuda a refletir sobre o mundo adulto ao seu redor. Os encontros frequentes entre os dois garotos se transforma em uma amizade com conseqüências devastadoras. ÓTIMO FILME!!! É horrível imaginarmos que isso realmente acontecia e num período nem tão distante da nossa história. UMA PENA.

Ah: fiquei sabendo que é uma adaptação de um livro homônimo do escritor John Boyne e que o filme tem muitas diferenças do livro. Assim, fiquei curioso em ler o livro também.

2º filme: DÚVIDA (Doubt, EUA, 2008)

Sinopse: a Irmã Aloysius (Meryl Streep), diretora com mãos de ferro da escola St. Nicholas no Brox, desconfia do excessivo interesse do vibrante e carismático padre Flynn (Philip Seymour Hoffman) por um jovem estudante negro. Ambos entram em um combate verbal violento para esclarecer o caso.

Este filme é uma adaptação da peça que rendeu o prêmio Pulitzer ao dramaturgo John Patrick Shanley e recebeu 5 indicações ao Oscar. Como pode-se notar pela sinopse, a história em si é muito simples, mas é essa simplicidade que faz o filme tão interessante. São pequenos momentos, dos quais o filme está repleto, que marcam os expectadores.

O título diz tudo sobre o filme, pois quando a irmã James (Amy Adams), uma freira inocente e esperançosa conta à irmã Aloysius sobre a atitude suspeita do padre Flynn em relação a Donald, o único aluno negro da escola, a irmã Aloysius se vê motivada a empreender uma cruzada para descobrir a verdade e banir o padre da escola. Mesmo sem nenhuma prova ou evidência, exceto sua certeza moral, a irmã Aloysius trava uma batalha de determinação com o padre Flynn, uma batalha que ameaça dividir a Igreja e a escola com consequências devastadoras.

O ponto forte do filme é a atuação do grande elenco e o enredo que nos remete a dúvida em si que percorre toda a trajetória da história. Em certos momentos nos convencemos que a irmã Aloysius está certa, porém em outros o padre Flynn parece bastante verdadeiro. Não falarei mais sobre o filme, pois tudo o que eu disser soará como spoiler. Cada um que conferir poderá tirar suas próprias opiniões. EU JÁ TENHO A MINHA!!!

ABRAÇOS E ATÉ MAIS =D

quinta-feira, 2 de julho de 2009

SELOS, muitos SELOS!!!!

Olá

Nessas duas últimas semanas eu recebi vários selinhos – os quais me deixaram muito feliz. No entanto, só agora estou tendo a oportunidade de posta-los em meu blog.



Estes selos eu recebi inicialmente da Shirley do Mundo Animado (www.nomundoanimado.blogspot.com) e depois recebi os mesmo do Paulo Roberto do Pensando Imagem e Som (www.pensandoimagemesom.blogspot.com).

O primeiro selo Prêmio Mouse de Ouro é um reconhecimento carinhos aos blogueiros que transmitem amizade, gentilezas, respeito, carinho, sendo criado com a intenção de promover a confraternização entre os blogueiros na Blogosfera.

Quem o recebe o e o aceita deve seguir algumas regras: 1. Exibir o selo; 2. Linkar o blog pelo qual recebeu o prêmio; e 3. Escolher outros blogs (quantos quiser) para ganhar o selo. Dessa forma, escolho todos os blogs que eu acompanho.

O segundo selo é Este Blog Tem Glamour, quem tem as seguintes regras:

1. Listar cinco desejos de consumo que os deixam mais “glamourosos” (rsrs) – Não entendi muito bem porque ganhei este selo, mais vamos lá aos desejos: ganhar na loteria... acho que esse desejo vale por todos!
2. Fazer uma lista com oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer: visitar vários países do mundo, ganhar um Oscar (rsrs), escrever um livro, ter pelo menos um filho, ganhar uma medalha nas Olimpíadas (rsrs), ver muitos filmes ótimos, conhecer a Amazônia e fazer uma descoberta arqueológica (rsrs). Ri muito com esses meus desejos, acho que a metade são desejos bem difíceis de realizarem, mas não custa nada sonhar =D.

E o terceiro selo é Este Blog me faz Sorrir... Bom saber que a Shirley e o Paulo gostam do meu blog. OBRIGADO PELOS SELOS!!!!!


Mas os selos não acabaram por aqui.



O Bruno do BS Movie (www.bsmovies01.blogspot.com) e a Cris, a Regina e o Gilberto do Cinema Paradiso (www.cinemaparadisoltda.blogspot.com) me conceberam o selo Blog de Ouro que significa um termo de qualidade e incentivo pelo trabalho realizado pelos cinéfilos nos seus blogs de cinema. AGRADEÇO MUITO POR MAIS ESTE RECONHECIMENTO, já que comecei no mundo do blog meio que por acaso e curiosidade ao mesmo tempo. Admito que tenho muito o que melhorar, mas acho que estou no caminho certo.

Como não posso passar o selo a todos os meus colegas blogueiros, repasso o selinho ao Blogs:

- www.cinema-filmeseseriados.blogspot.com do Hugo.
- www.filmesdagema.blogspot.com da Gema
- www.seriadosfilmeseafins.blogspot.com da Agent Lizzie Rodrigues, Thiago Paulo e Lilly.
- www.cinemaorama.com do Pedro Tavares.

Regras p/ quem recebe indicação: 1) Exibir a imagem do selo; 2) Postar o link do blog que te indicou; 3) Indicar 4 blogs de sua preferência; 4) Avisar os seus indicados; 5) Publicar as regras; 6) Conferir se os blogs indicados repassaram o selo e as regras.




E o último selo foi Esse Blog é Pura Magia que também ganhei da Shirley do Mundo Animado (www.nomundoanimado.blogspot.com). Este não veio com regras, dessa forma repasso o carinho para todos os queridos colegas blogueiros que eu acompanho.

domingo, 28 de junho de 2009

DESAPARECIDOS e ARMAÇÕES DO AMOR - dois filmes BEM diferentes!!!

Olá

Nesse final de semana eu consegui ver dois filmes: Desaparecidos e Armações do Amor. O primeiro é mil vezes superior, mas mesmo assim vou comentar os dois.

1º filme: DESAPARECIDOS (Trade, EUA/Alemanha, 2007)

Eu tenho o filme Desaparecidos já a algum tempo, porém eu não me interessava muito em ver. Já tinha ouvido muitos comentários positivos, mas mesmo assim eu não conferia porque sabia que era sobre tráfico de crianças e mulheres, e isso por si só já é bem revoltante e chocante.

Sinopse: Adriana (Paulina Gaitan) é uma garota de 13 anos da Cidade do México, que é seqüestrada por traficantes sexuais. Jorge (Cesar Ramos), seu irmão de 17 anos, parte a uma desesperada missão para resgatá-la. Presa e aterrorizada por uma rede ilegal de homens violentos, sua única amiga é Veronica (Alicja Bachleda), uma jovem polonesa enganada e raptada pela mesma gangue criminosa. Ao seguir os passos dos seqüestradores, Jorge conhece Ray Sheridan (Kevin Kline), um policial do Texas que perdeu sua filha para o tráfico sexual. Juntos eles unem forças para encontrar e salvar Adriana.

É um ótimo filme, que apesar do baixo orçamento (apenas US$ 12 milhões) conseguiu surpreender e mostrar um pouco da crueldade dessas gangues de traficantes sexuais. É horrível imaginarmos que isso existe e que muitas mulheres e crianças são raptadas ou enganadas, pois elas imaginam que vão para os EUA trabalhar de babá ou qualquer outra coisa, mas que na verdade vão ser escravas sexuais ou vendidas em um leilão pela internet. O filme é bastante desesperador, não é uma história para entreter e sim para nos informar que essa barbaridade existe. Kevin Kline está incrível como sempre, mas quem surpreende são os jovens atores Cesar Ramos e Paulina Gaitan, que faz a menina raptada. RECOMENDO MUITO.

2º filme: ARMAÇÕES DO AMOR (Failure to Launch, EUA, 2006)

Eu gosto bastante das comédias românticas, uma vez que são filmes com o intuito de entreter, somente isso e nada mais. No entanto já estou cansado de ver o Matthew McConaughey nesse tipo de filme. Meu Deus, será que ele pensa que um dia vai estar com 80 anos e ainda vai fazer filmes nesse estilo: ACHO QUE A RESPOSTA É SIM!

Sinopse: Tripp (Matthew McConaughey) é um homem de 35 anos que ainda curte as mordomias de morar na casa dos pais. Desesperados, seus pais resolvem bolar um plano para que ele tome um jeito na vida: contratam Paula (Sarah Jessica Parker), uma mulher bela e talentosa cujo trabalho é seduzir seus clientes e convence-los a sair de casa e viverem uma vida independente. No entanto, o que Paula não sabia é que iria se apaixonar por Tripp e que sua missão seria muito mais difícil, já que de tão perfeito ele começa a desconfiar se aquele romance era real.

É um filme totalmente previsível. Adoro a Sarah Jessica Parker, porém a única graça do filme é a bela Kit, a amiga estranha e um pouco perturbada de Paula, interpretada pela ótima atriz Zooey Deschanel. É dela as únicas cenas que eu achei mais divertidas. CONFESSO QUE ME DECEPCIONEI.

Até mais =D

segunda-feira, 22 de junho de 2009

ANJOS DA VIDA, TEMPO DE RECOMEÇAR E SE EU FOSSE VOCÊ 2 - um post diferente do habitual

Olá

Hoje eu vou fazer um post diferente do que normalmente eu faço. Neste final de semana eu assiti a três filmes e os três me agradaram, cada um com sua peculiaridade.

1º filme: ANJOS DA VIDA - mais bravos que o mar (The Guardian, EUA, 2006)

Este, dentre os três, foi o que mais me agradou, pois conseguiu me surpreender.

Breve sinopse: o grande nadador de resgate Bem Randall (Kevin Costner) é o único sobrevivente de um acidente fatal causado por uma tempestade. Depois do trauma causado pelo acidente ele é enviado para ensinar, contra sua vontade, na Escola de Elite - o programa de treinamento que transforma jovens recrutas nos melhores e mais corajosos nadadores de resgate.

Até aí a história Parece ser bem clichê – e as vezes é, não posso negar. Na escola, Bem reformula o programa de treinamento com seus métodos inéditos e pouco convencionais. Para ensinar os estágios da hipotermia, por exmplo, ele coloca todos os seus alunos em uma piscina cheia de gelo. No entanto, um aluno parece se destacar entre a turma. Este é Jake Fisher (Ashton Kutcher), um destemido campeão de natação. Randall vê potencial em Fisher para se tornar um grande nadador de resgate, caso consiga equilibrar seu talento ainda não-lapidado com o lado emocional e a dedicação que a tarefa exige.

As cenas de resgate são muito bem feitas e muito emocionantes também. É uma bela homenagem a guarda costeira dos EUA e de como esses homens enfrentam as maiores dificuldades para salvar vidas, nem que isso possa custar as suas. RECOMENDO MUITO!

2º filme: TEMPO DE RECOMEÇAR (Life as a House, EUA, 2001)

Este também me emocionou bastante, mas a história não é nenhuma novidade.

Breve sinopse: Após descobrir que está com câncer, George Monroe (Kevin Kline) decide aproveitar o tempo que lhe resta de vida para se aproximar de Sam (Hayden Christensen), seu filho problemático e rebelde, e fazer as pazes com Robin (Kristin Scott Thomas), sua ex-esposa.

Como George é um arquiteto, ele decide derrubar sua velha casa num penhasco a beira praia, herança dos pais, para construir a casa dos seus sonhos. A princípio, seus planos parecem malucos. Os vizinhos desdenham dele. Porém, o mais interessante nesse filme é que conforme a casa vai ganhando forma, George vai também construindo um relacionamento mais forte e apagando as mágoas deixadas por ele nas pessoas que ele ama. É UMA LINDA LIÇÃO DE AMOR – RECOMENDO!

3º filme: SE EU FOSSE VOCÊ 2 (Brasil, 2009)

Depois de dois filmes de drama eu precisava de uma comédia e eis que vejo Se Eu Fosse Você 2, um grande sucesso nacional.

Breve sinopse: Cláudio (Tony Ramos) e Helena (Glória Pires) estão prestes a se separar, o que faz com que ele passe a morar na casa de Nelsinho (Cássio Gabus Mendes). Após uma grande discussão na primeira reunião do divórcio, eles discutem no elevador e mais uma vez trocam de corpos. No entanto, a gravidez de Bia (Isabelle Drummond), filha adolescente do casal, só faz complicar a vida já complicada dos dois.

Com as excelentes atuações de Tony Ramos e Glória Pires o filme consegue divertir muito, sem precisar ser escancarado e bobo. Confesso que a história também é bem clichê, mas a diversão é garantida. QUEM GOSTOU DO PRIMEIRO COM CERTEZA VAI GOSTAR DESTE!


PS: AI,AI. CHEGUEI A CONCLUSÃO QUE EU GOSTO DE FILMES CLICHÊS =D

Até mais.